Strategic Thinking: Test yourself!

strategic thinking, squadra, porto

Acredita ter um pensamento estratégico? Considera-se um estratega? Se perguntar à sua rede de contactos em que consiste o pensamento estratégico, possivelmente não vai obter respostas iguais. Uma vez que a definição de “pensamento estratégico” não é totalmente consensual entre os gestores, torna-se crítico revisitar o conceito.

Pensar a estratégia pressupõe selecionar opções e definir escolhas específicas que visem posicionar a empresa ou marca no mercado, gerar vantagem competitiva sustentável e valor acrescentado face à concorrência.

O pensamento estratégico deve ser a etapa basilar para a execução de qualquer projeto e a alavanca para fazer mover e acelerar o negócio das organizações. Os profissionais com habilidade para pensar estrategicamente apresentam um conjunto de características únicas face aos restantes gestores mais orientados para o pensamento tático:

O que realmente distingue um strategic thinker de um tactical thinker:

Strategic Thinkers

  • Definem uma ambição vencedora para o seu negócio/marca
  • Pensam o negócio a longo prazo (3 a 5 anos) e em como vão obter sustentabilidade
  • Criam opções e fazem escolhas, definindo claramente onde querem e onde não querem competir.
  • Focam-se em acrescentar valor a um público alvo específico
  • Definem prioridades e procuram integrar na agenda momentos de reflexão e discussão com colaboradores
  • Têm uma perspetiva de competir para vencer
  • São audazes e têm ambição: não têm receio de arriscar, procurando desafiar o status quo
  • Revelam uma elevada proatividade e capacidade analítica: analisam e identificam tendências e oportunidades
  • Têm uma visão holística: procuram conhecer de forma profunda os clientes/ consumidores e integrar insights de outros players
  • Têm no seu ADN o research / pesquisas de mercado, procurando pré-validar e testar novos conceitos
  • Consideram a inovação um pilar basilar na organização e através da qual acrescentam mais valor ao seu mercado de clientes.
  • Alocam as competências e os recursos necessários (capital, tecnologias, pessoas…) para uma eficaz execução da estratégia

 

Tactical/Conventional Thinkers

  • Orientam-se por objetivos operacionais ou financeiros
  • Pensam o negócio a curto prazo, procurando rebater a concorrência através de ações predominantemente táticas
  • Criam várias opções e têm dificuldade em decidir / fazer escolhas.
  • Dispersam-se com as várias opções e tentam ser tudo para todos
  • Tendem a responder às atividades urgentes, ainda que não sejam verdadeiramente importantes
  • Têm uma perspetiva de competir por competir
  • São cautelosos e regem-se por melhorias incrementais do negócio, sempre acompanhando a concorrência
  • São reativos perante a indústria: tendem a seguir os movimentos dos principais players
  • Têm uma visão unilateral: não se regem pelos insights de mercado para tomar decisões
  • São mais orientados para o negócio e para o contexto interno da empresa do que para o mercado
  • Consideram a inovação uma atividade secundária e não lhe atribuem o peso necessário dentro da organização
  • Não se regem por planos estruturados e os obstáculos às atividades vão sendo rebatidas on going (no dia a dia).

 

De entre as características apresentadas na tabela anterior e, com base na nossa experiência de vários anos na área da consultoria estratégica, realçamos a importância do foco, ou seja, fazer escolhas e criar um verdadeiro comprometimento com as mesmas. Não raras vezes, os gestores tendem a centrar as suas energias com o que é urgente, em vez de se ocuparem com as tarefas realmente importantes.

 

 

 

Average Rating
5 out of 5 stars. 1 votes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *